terça-feira, 12 de janeiro de 2016

2º Dia - 12 Dias de Jejum e Oração

José mantinha vida com Deus:
CLAMOR  EM   BUSCA      DE  CRESCIMENTO  ESPIRITUAL
“Ele não é maior do que eu nesta casa e nenhuma coisa me vedou, senão a ti, porque é sua mulher; como, pois, cometeria eu tamanha maldade e, pecaria contra Deus?” (Gn 39.9).

MEDITAÇÃO
A prosperidade bíblica inclui a vida espiritual obviamente. Uma pessoa bem sucedida, do ponto de vista de Deus, é aquela que, entre outras coisas, está crescendo “na graça e no conhecimento” de Jesus (2 Pedro 3.18). O salmista, por exemplo, afirma que aquele que tem prazer na lei do Senhor “tudo quanto ele faz será bem sucedido” (Salmos 1.13). Tudo envolve a vida por completo. José é o modelo perfeito de uma pessoa próspera, em razão do seu estreito relacionamento com Deus. De maneira geral as Escrituras revelam o caminho do crescimento espiritual, vejamos:

1.    Crescemos quando há sensibilidade ao pecado. Notamos a sensibilidade ao pecado na vida de José, quando ele se recusa a manter relações sexuais com a mulher do seu patrão. José tinha consciência de que os nossos erros ofendem a Deus (Gn 39.9). A Bíblia diz que o pecado é a transgressão da lei de Deus (1Jo 3.4), e quem nasceu de novo não pode viver na prática do pecado (1Jo 3.8-10). Deste modo, quando pecamos devemos sentir tristeza e de imediato precisamos encarar a dor da confissão (1Jo 2.1), pois é deste modo que Deus nos perdoará e fortalecerá, a fim de vivermos uma vida que alegra o seu coração.

2.   Crescemos quando somos dominados pelo Espírito de Deus. Uma vida cheia do Espírito Santo reproduz atos que glorificam a Deus. Ser cheio do Espírito não é ter mais Dele (ex: manifestações de dons espirituais), mas Ele ter mais de nós. Os exercícios espirituais ajudam a nos manter sob o controle amoroso e sábio do Espírito Santo, tais como oração (Ef 6.18), louvor (At 16.25, 26), leitura da Palavra de Deus (Jo 17.17), etc. Os sonhos, bem como toda sabedoria, paciência, humildade, fidelidade entre outras qualidades espirituais na vida de José comprova que ele era um homem que vivia sob o governo do Espírito de Deus (Gn 39.2a).

3.  Crescemos quando produzimos frutos para Deus. Jesus usa a figura da videira para ilustrar o resultado da nossa vida com Ele. Em suas palavras lemos o seguinte: “... e todo o (ramo) que dá fruto (Ele – Deus) limpa, para que produza mais fruto ainda” (Jo 15.2). Dr. Russel Shedd afirma que fruto é “qualquer ação que não faríamos se Deus não estivesse habitando em nós”. Está em vista aqui o fruto do arrependimento, da obediência aos seus mandamentos (Jo 15.10), da mudança de caráter (Gl 5.22, 23), da conquista de almas para Cristo (Jo 15.16), etc. José foi extremamente frutífero, por exemplo, na casa de Potifar (Gn 39.3), na prisão (Gn 39.21), no Egito (Gn 41.57), etc.

O crescimento espiritual é algo que deve acontecer naturalmente quando há compromisso com o processo de santificação. A Bíblia nos ordena a “desenvolvei a vossa salvação” (Fp 2.12), ou seja, precisamos praticar a Palavra de Deus e não apenas lê-la; a oração deve ser parte da nossa vida (1Ts 5.17); o exercício do ministério que recebemos de Deus deve ser reconhecido e exercido na “força que Deus supre” (1Pe 4.10,  11), etc. O restante da nossa vida, será sempre uma consequência disso tudo.

MOTIVOS DE ORAÇÃO
1. Ore pedindo ao Senhor Crescimento Espiritual e que Ele revele o seus planos e dons para você.
2. Ore para o Senhor revelar como Ele quer usar você na sua obra.
3. Ore por um avivamento em nossa Paróquia.

CONSAGRAÇÃO
Jejum sugerido: Dieta a base de frutas, legumes e verduras (Daniel 1:2 e 10:2,3).


“Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo” Efésios 5.15

2 comentários:

  1. Que Deus nos revele como quer usar-nos para sua obra. Em nome de Jesus. Amem!!!!

    ResponderExcluir
  2. Que Deus nos revele como quer usar-nos para sua obra. Em nome de Jesus. Amem!!!!

    ResponderExcluir