quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Tipos de Jejum

Enquanto o dicionários da língua portuguesa evidencia que o jejum pode ter mais de duas formas, a Bíblia apresenta pelo menos três:

Jejum normal (Mateus 4.2; Lucas 4.2):
Este jejum é aquele que se abstém de todos os alimentos sólidos e líquidos, exceto água. Jesus jejuou quarenta dias. A expressão "depois teve fome" indica supostamente que Ele absteve-se de alimento, mas não de água. Podemos compreender com isso que abster-se de água por quarenta dias requer um milagre. Jesus sendo tentado no deserto estava simbolizando o homem carnal sofrendo na sua tentação. Logo, não poderia exemplificar essa situação aproveitando-se da sua natureza divina e empregando o milagre de suportar a ausência da água por tão longo período. Contudo, nós vemos na Bíblia pessoas na presença de Deus há exatamente quarenta dias, sem comer nada nem beber água, mas precisamos entender que houve milagre divino em tal situação, porque estavam pessoalmente como Senhor (cf. Deuteronômio 9.9); 

Jejum absoluto (Ester 4.16): 
Este jejum compreende aquele onde nem alimento sólido, nem líquidos e nem água fazem parte. É o caso onde, biblicamente, não se aconselha ir além de três dias, pois até os médicos afirmam que o corpo humano sofre terrível desidratação sem água neste período. No contexto de Ester, é convocado todos os judeus para um jejum coletivo sem alimentos e sem água, mas por um tempo de três dias apenas. Caso semelhante vemos na experiência de Paulo (Atos 9.9). Ultrapassando o período de três dias de jejum sem água é aceitável apenas sob intervenção sobrenatural, como na situação de Moisés que vimos anteriormente, por exemplo (cf. Êxodo 34.28). De igual modo o caso de Elias, onde este recebe intervenção divina para suportar um longo caminho de quarenta dias sem água (I Reis 19.5-8). 
Jejum parcial (Daniel 10.3): 
Este jejum encontra-se numa situação de parcialidade, onde se abstém apenas de algum alimento que seja desejável. Lembra da definição linguística do início do estudo? ["quando alguém opta por diminuir sua dieta alimentícia o mais próximo de zero"]. Daniel fez isso, certa feita. Cortou da sua dieta "manjar desejável" ao seu paladar por três semanas. Seguramente este tipo de jejum pode ser aplicado à pessoas que tem problemas de saúde na região do aparelho digestivo, por exemplo, ou por quem já tem avançada idade. Segundo pesquisadores, Daniel tinha entre 80 e 92 anos nessa época e por isso achou mais inteligente naqueles dias cortar apenas alguns itens da sua alimentação diária, ao invés de jejuar sem alimentos e água. É provável que Daniel tenha vivido mais de 92 anos, porém, improvável que tenha passado dos 100. Convenhamos que o seu sofrimento em tirar da dieta apenas comidas saborosas equivale a alguém jovem e sadio como eu em abster-se de alimento sólido, líquido e água. Eu só tenho pouco mais de 28 anos e não tenho nenhum problema de saúde, graças a Deus (só para constar). Ainda sobre o jejum parcial, lembro-me de uma jovem da nossa igreja quando, em certa ocasião, fez um propósito de ficar algumas semanas sem acessar sua página no Facebook. Eu disse que isso era um tipo de jejum e louvei sua atitude. Todavia, entenda, caríssimo leitor, que não estou dizendo que devemos praticar jejuns parciais de coisas que aparentemente estão fora da Sã Doutrina. Deixar de acessar a internet, abster-se por um tempo de assistir TV, parar um pouco de jogar no computador, etc, porque está(ão), de certa forma, atrapalhando a comunhão com Deus, não deixa de ser um jejum, mas não podemos achar que este é suficiente para alcançar os olhos de Deus (Isaías 58.3-7 NVI). 


O jejum que Deus não aceita: 
Por orgulho ou penitência: “dizendo: por que jejuamos nós, e tu não atentas para isso? Por que afligimos a nossa alma, e tu não o levas em conta? Eis que, no dia em que jejuais, cuidais dos vossos próprios interesses e exigis que se faça todo o vosso trabalho. Que jejuais para contendas e rixas e para ferirdes com punho iníquo; jejuando assim como hoje, não se fará ouvir a vossa voz no alto” – Isaías 58:3, 4. 

Praticar o jejum para exibir cristianismo, provocar intrigas e visar interesses egoístas não é aceitável a Deus. O que deveria ser uma bênção, torna-se então uma maldição. 

O jejum não pode ser uma espécie de “justificação pelas obras”, ou seja, “vou jejuar e me salvar”. A salvação vem unicamente pela fé em Cristo Jesus. O jejum deve ser útil apenas como instrumento de uma busca mais profunda pelo Salvador. 

O Senhor Deus deseja conceder-lhe um vigoroso discernimento espiritual, novas percepções de Sua glória e desenvolver em você a fé incondicional. Faça um plano pessoal de jejum. Você se sentirá fisicamente e espiritualmente fortalecido, e entenderá claramente as respostas que Deus concede às suas orações. 

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

21 Dias de Jejum e Oração

Passos Básicos para um Jejuar eficaz

A Bíblia não ordena, nem obriga que os cristãos jejuem. Não é algo exigido por Deus. Ao mesmo tempo, a Bíblia apresenta o jejum como algo bom, lucrativo e esperado. Em Atos encontramos o registro que os cristãos jejuaram antes de tomarem decisões importantes (Atos 13:4; 14:23). O Jejum e oração são encontrados com frequência na Palavra do Senhor (Lucas 2:37; 5:33). Muitos pensam que o Jejum é só abstinência de comida, mas ao invés disto, o propósito do jejum deve ser desviar seus olhos das coisas deste mundo e “voltar o olhar para Deus de onde vem o nosso socorro” (Salmos 121.1).

O Jejum é uma maneira de demonstrar a Deus e a você mesmo que você leva a sério seu relacionamento com Ele. Jejuar ajuda você a ganhar nova expectativa e uma renovada confiança em Deus.

Apesar de o jejum nas Escrituras estar quase sempre relacionado à comida, existem outras maneiras de jejuar. O jejum é um sacrifício, você pode abrir mão temporariamente de uso da internet, redes sociais, tv, lazer, etc para que você se concentre em Deus, isso pode ser considerado um jejum (I Coríntios 7:1-5). O jejum deve ser limitado, ter tempo determinado com começo e fim, principalmente quando o jejum é de alimento. Longos períodos sem comer fazem mal ao corpo. O jejum não é uma dieta para perder peso, mas para ter um relacionamento mais profundo com Deus.

TODOS nós podemos jejuar! Alguns podem não conseguir jejuar de comida (devido aos problemas de saúde, por exemplo), mas todos podem, temporariamente, abrir mão de algo como sacrifício para se concentrar em Deus. O Jejum nos quebranta e desvia os nossos olhos das coisas deste mundo, para voltar a olhar para Cristo!

O jejum não é uma forma de conseguir o que queremos de Deus. Não é uma barganha ou troca! O jejum muda a nós, não a Deus. Jejuar não é um modo de ficarmos mais espiritual do que os outros. Jejuar é algo a ser feito em espírito de humildade, com alegre e determinação. Mateus 6:16-18 encontramos: “E, quando jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas; porque desfiguram os seus rostos, para que aos homens pareça que jejuam. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. Tu, porém, quando jejuares, unge a tua cabeça, e lava o teu rosto, Para não pareceres aos homens que jejuas, mas a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.”

Nunca podemos falar que o jejum não é importante! Quando jejuamos colocamos a carne submissa ao espírito, é como se “matasse” a carne, não deixando ela aflorar. Jejuando, você permite que o lado espiritual prevaleça em você. Ao jejuar você demonstra a Deus de que você necessita muito da SUA AJUDA! O Jejum não deve ser usado para impressionar os outros e nem a Deus (Ele nos conhece, sabe de tudo e todos, nada irá impressiona-lo!), mas como forma de humilhar-se diante Deus. Jesus disse: “Tu, porém, quando jejuares, unge a tua cabeça, e lava o teu rosto. Para não pareceres aos homens que jejuas, mas a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.” Coloque em prática o que você vai ler neste estudo e Deus, com certeza, te abençoe muito!

Como Jejuar
Abaixo descrevo alguns passos que a Bíblia nos ensina sobre o jejum que a grada a Deus. Você terá o seu tempo com o Senhor mais significativo e espiritualmente mais rico.
  1. Organize-se – Jejuaremos 21 dias, de 13 de setembro a 03 de Outubro. Separe alguns materiais que você poderá usar durante o jejum como: hinário, Bíblia com comentários, estudos Bíblicos, CD’s de louvores e etc.
  2. Tempo – Estipule um tempo, 1 hora, 40 ou 30 minutos para: Louvar, Orar e Meditar na Palavra. Este tempo deve ser exclusivo para Deus! Procure um lugar reservado, calmo, que te mantenha concentrado no propósito de buscar a Deus. Se possível tenha este momento nos três períodos: Manhã, Tarde e Noite. Procure preencher seu tempo vago com as coisas de Deus!
  3. Seja sábio! Não abandone sua família ou parentes... Peça a Deus estratégia e você manterá a harmonia familiar e seu jejum agradará a Deus!
  4. Defina o seu Proposito – Cada dia teremos um propósito indicado, mas também você deve ter o seu proposito pessoal! Peça ao Espírito Santo que mostre claramente direção e os objetivos para o seu jejum e oração.
Através do jejum e da oração, nós nos humilhamos perante Deus de tal forma que o Espírito Santo move nossa alma, desperta sua igreja (nós) e nos sara. De acordo com 2 Crônicas 7.14: “Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, buscar a minha face e se afastar dos seus maus caminhos, dos céus eu ouvirei, perdoarei o seu pecado e curarei a sua terra.” Faça disso uma prioridade em seu jejum.

Não busque apenas bênçãos materiais, prepare-se para um jejum de gratidão, de adoração, quando se declara sua total dependência dEle. Prepare para ser um verdadeiro adorador.

Decida que tipo de Jejum você irá fazer.
Ore sobre o tipo de jejum que você deve adotar. Jesus deu a entender que todos os Seus seguidores deveriam jejuar: “Então, chegaram ao pé dele os discípulos de João, dizendo: Por que jejuamos nós e os fariseus muitas vezes, e os teus discípulos não jejuam? E disse-lhes Jesus: Podem porventura andar tristes os filhos das bodas, enquanto o esposo está com eles? Dias, porém, virão, em que lhes será tirado o esposo, e então jejuarão.” (Mateus 9:14,15) Antes de jejuar, decida sobre os tópicos a seguir:
  • Qual o tipo do meu Jejum? Total [abster-se de um refeição diária], Daniel [Comer somente frutas, legumes, verduras... naturais], Especifico [Abster-se de chocolate, bolo, pão... aquilo que te agrada e que a ausência será um sacrifício] ou Líquido [Não come nada sólido, alimenta-se somente de sucos, chás, água de coco, água... nada industrializado] (os iniciantes devem começar lentamente, até alcançar jejuns mais prolongados)
  • Quais atividades físicas ou sociais você deixará de fazer? Quanto tempo durante o seu jejum você dedicará a oração e a Palavra de Deus? Fazer esses compromissos com antecedência o ajudará a sustentar seu jejum quando as tentações físicas e as pressões da vida tentarem fazer você abandoná-lo.
Prepare-se Espiritualmente.
O fundamento básico do jejum e da oração é o arrependimento. Pecados não confessados irão bloquear suas orações. Aqui estão algumas coisas que você pode fazer para preparar o seu coração:
  • Peça a Deus para ajudá-lo a fazer uma lista dos seus prováveis pecados e transgressões.
  • Confesse cada pecado que o Espírito Santo trouxer a sua mente e aceite o perdão de Deus. “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.” (1 João 1:9)
  • Procure obter o perdão de todos os que você ofendeu e perdoe a todos os que o feriram: “E, quando estiverdes orando, perdoai, se tendes alguma coisa contra alguém, para que vosso Pai, que está nos céus, vos perdoe as vossas ofensas.” (Marcos 11:25)
  • Peça a Deus para enchê-lo do Seu Espírito Santo de acordo com a sua ordem: “E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito” (Efésios 5:18)
  • Entregue a sua vida completamente a Jesus Cristo como seu Senhor e Mestre; recuse-se a obedecer a sua natureza carnal: “Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” (Romanos 12:1,2)
  • Medite sobre os atributos de Deus, Seu amor, Soberania, poder, sabedoria, fidelidade, graça, compaixão, e outros: “Lembramo-nos, ó Deus, da tua benignidade, no meio do teu templo. Segundo é o teu nome, ó Deus, assim é o teu louvor, até aos confins da terra; a tua mão direita está cheia de justiça” (Salmos 48:9,10)
  • Comece o seu tempo de jejum e oração com um coração cheio de expectativas: “Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.” (Hebreus 11:6)
  • Não subestime a oposição espiritual. Satanás muitas vezes intensifica a batalha natural entre o corpo e o espírito: “Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne. Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis.” (Gálatas 5:17,18)
Prepare-se Fisicamente
Jejuar requer certas precauções razoáveis. Observe se você toma alguma medicação ou tem uma enfermidade crônica. Algumas pessoas não devem jejuar sem a supervisão de um profissional. A preparação física faz com que uma mudança drástica na sua rotina alimentar seja um pouco mais fácil, de tal modo que você possa concentrar toda a sua atenção no Senhor em oração. Observe alguns detalhes:
  • Não comece o seu jejum abruptamente.
  • Prepare o seu corpo. Faça pequenas refeições antes de começar um jejum. Evite alimentos com alto teor de gordura e açúcar.
  • Coma frutas e verduras cruas por dois dias antes de começar o jejum. Enquanto você jejuar...
  • Se você está se abstendo de todas as comidas sólidas beba bastante água e sucos naturais.
  • Evite medicações, mesmo que sejam a base de ervas naturais e homeopáticas. As medicações devem ser retiradas apenas com a supervisão de seu médico
  • Limite suas atividades. Exercite-se moderadamente. Ande de 1 a 4 Kms por dia, se for conveniente e cômodo.
  • Prepare-se para um período de desconforto mental temporário tais como: impaciência, irritação e ansiedade.
  • Espere algum desconforto físico, especialmente no segundo dia. Você poderá ter dores passageiras, causadas pela fome, tonturas ou algo “esquisito”. A retirada de café e açúcar pode causar dor de cabeça. O mau estar físico pode causar fraqueza, cansaço ou sonolência. Os primeiros dois ou três dias são geralmente os mais difíceis. Mas, à medida que continuar a jejuar, você experimentará uma sensação de bem-estar, tanto física quanto espiritual.
Mantenha-se espiritualmente:
Para aproveitar espiritualmente ao máximo do Jejum, separe bastante tempo para estar sozinho com o Senhor.  Ler a Bíblia, Orar, Louvar... Ouça a Sua direção. Quanto mais tempo você passar com Ele, mais significativo será o seu jejum.
  • Comece o seu dia com louvor, leia e medite na Palavra de Deus, tenha um tempo em oração de preferência de joelhos.
Vai trabalhar ou para aula? Convide o Espírito Santo para ir com você! Deixe-o prevalecer e realizar a Sua boa vontade de acordo com Filipenses 2.13: “Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade.”
  • Peça a Deus que o use. Peça a Ele que mostre a você como influenciar seu mundo, sua família, sua igreja, sua comunidade, seu país e assim por diante.
  • Ore pela visão dEle em sua vida e por poder para fazer a Sua vontade.
  • Passe um tempo intercedendo pelo líderes de sua Igreja e nação, pelas milhões de pessoas que não conhecem a Jesus e o seu amor, por sua família e por suas necessidades especiais.
  • Reserve um tempo diário sozinho, sem pressa, de sair da presença de Deus.
  • Se outras pessoas estiverem jejuando com você, encontrem-se para orar juntos.
  • Evite assistir televisão e outras coisas que possam desviar o seu foco espiritual.
Quando possível, se for o caso, comece e termine cada dia de joelhos com o seu cônjuge para um breve momento de louvor e agradecimento a Deus.

Evite também os chicletes ou mentolados, mesmo que o seu hálito esteja ruim. Eles estimulam a ação digestiva do seu estômago (pode dar fome ou dores no estômago).

Terminando o jejum. 
Dia 03 de Outubro é o tempo estabelecido do jejum terminar, você poderá começar a comer novamente. Mas, saber como terminar o seu jejum é extremamente importante para o seu bem-estar físico e espiritual. Encerrando o tempo do seu jejum, faça uma oração agradecendo a Deus e entregue ao Senhor o seu jejum e depois você já pode se alimentar.

Comece a comer gradualmente. Não coma comidas sólidas imediatamente após o seu jejum. Reintroduzir subitamente alimentos sólidos em seu estômago e aparelho digestivo provavelmente trará consequências negativas, até perigosas. Tente fazer várias refeições pequenas ou lanches a cada dia. Se você terminar o seu jejum gradualmente, os efeitos benéficos, físicos e espirituais, resultarão em uma boa saúde constante.

Espere os Resultados.
Se você se submeter sinceramente ao Senhor, arrepender-se, orar e procurar a face de Deus; se você meditar consistentemente em Sua Palavra, você experimentará um aumento na percepção na presença Divina. “Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele.” (João 14:21)

O Senhor lhe dará um novo e fresco discernimento espiritual. Sua confiança e fé em Deus irá se fortalecer. Você se sentirá mentalmente, espiritualmente e fisicamente renovado. Você verá respostas às suas orações. Um simples jejum, entretanto, não é um remédio “cura-tudo” espiritual.

Assim como precisamos diariamente ser cheios do Santo Espírito, nós também precisamos de novos períodos de jejum diante de Deus. Um jejum de meio período ou 24 horas a cada semana é muito recompensador para muitos cristãos. Leva tempo para fortalecer sua “musculatura” do jejum espiritual.
Se você falhar em fazê-lo no primeiro jejum, não desanime. Você pode ter tentado jejuar muito tempo da primeira vez ou talvez precise fortalecer seu entendimento e determinação.

Assim que possível, submeta-se a um outro jejum até que seja bem-sucedido. Deus haverá de honrá-lo por sua fidelidade. Jejue e ore, repetidamente, até que você experimente um verdadeiro re-avivamento em sua vida, na sua família, na sua igreja, em nossa nação e em todo o mundo.

O Jejum é uma grande arma que faz de você um Grande Vencedor, porém Deus é soberano e nos abençoa no tempo apropriado determinado por Ele.

O jejum opera primeiramente milagres internos (sentimentos, pensamentos, vontades, sensações...) e depois externos (físicos).


Mc. Marcel RMSS
Ministro Comissionado da IEC - Paróquia Betesda
www.marcel-rmss.blogspot.com