segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Escola de Deus

Quando estamos na Escola, temos aulas, professores, coordenador, apostilas, livros e provas.
Quando estamos na Faculdade temos, aula, professores, coordenador, apostilas, livros, xerox (muitas) e provas (muitas também)
Mas na Escola de Deus não temos professores, não temos coordenadores, quase não temos aulas mas temos provas... Alguns chamam esta escola de deserto e foi isto que vim falar...

Observe o deserto não tem muitas coisas é sempre árido, desconfortável, estéril (sem vida) e unica companhia é a solidão Necessariamente, não precisa ser um Saara... pode ser uma doença, um problema familiar ou angustia. Seja literal ou não, físico ou psicológico, o fato é que deserto sempre é seco, solitário e deprimente.

  1. No deserto nós aprendemos a ouvir a voz de Deus. Isto se deve ao fato de que o deserto é um lugar onde só temos a companhia de Deus por isso Ele fala e nós nos ouvimos.
  2. No deserto nós aprendemos ser humildes. Baseado no segundo versículo, do capitulo 8ª de Deuteronômio “Recordar-te-ás de todo o caminho pelo qual, o SENHOR, teu Deus, te Guiou no deserto estes quarenta anos, para te humilhar, para te provar, para saber o que estava no teu coração, se guardarias ou não os Seus mandamentos.” Deus levou seu povo ao deserto para fazê-los humildes. O deserto é um tratamento, é uma lixa de Deus que retira o orgulho que nos envolve impedindo a total liberdade do Santo Espirito de Deus em nossas vidas. No deserto vemos que não precisamos de “tapinhas nas costas”, de aplausos, de glória. Precisamos apenas de Deus.
  3. No deserto nos conhecemos melhor. O deserto revela quem nós somos. O texto nos revela esse terceiro propósito: “...para saber o que estava no teu coração...”. Na verdade, não há nada como um deserto para nos ajudar a conhecer o nosso próprio eu.
Deus jamais nos põe na fornalha ardente ou no deserto para nos destruir. Ele apenas nos refina. Nos torna melhores...