domingo, 9 de junho de 2013

Feliz Dia do Pastor!

   Recordar é trazer de volta ao coração e tentar reviver com a intensidade ou ressuscitar as lembranças e memórias. O dia do pastor é propício para “re-cordar” ou “re-editar”; Encontramos Lamentações 3.21 o profeta falando: “quero trazer a memória o que pode me dar esperança”.


   Neste dia encorajo você a recordar em quais os momentos o Pastor esteve na sua vida... Além desta recordação, lembre-se das palavras de Jesus quando afirma que o Bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas (João 10.10-11) e que Ele é o caminho, a verdade e a vida (João 14.6). Ao falar assim, Jesus se coloca como o pastor que conduz suas ovelhas pelos caminhos seguros da vida e não se cansa de andar muitas milhas. Ele apresenta a verdade que liberta e que dá sentido à vida e indica o caminho para a vivência da vida plena e abundante.

   Lembre-se também do Cajado do pastor me consolam em todos os momentos (Salmos 23.1). O cajado tem quatro funções na mão do pastor cuidadoso:

           a) Ele utiliza o cajado para conduzir as ovelhas durante as jornadas por caminhos perigosos. O profeta Isaías usa esta figura do cajado quando o povo estava voltando do exílio para reconstruir a Cidade e o Templo de Jerusalém: “Como um pastor apascenta ele o seu rebanho... conduz carinhosamente as ovelhas que amamentam” (Isaías 40.11).  

          b) O cajado é utilizado para que as ovelhas machucadas sejam trazidas até os braços do pastor ou para erguer aquelas que caíram. O profeta Isaías também utiliza este cuidado pastoral se referindo ao relacionamento de Deus com Seu povo: “carrega-os no seu regaço” (Isaías 40.11).

             c) Com o cajado o pastor expulsa as feras que tentam se aproximar para matar suas ovelhas. O profeta Miquéias se utiliza desta figura para falar que o pastor defende, reúne, congrega, apascenta e liberta suas ovelhas (Miquéias 2.12).

          d) Serve de apoio para os pastores nas suas longas jornadas de pastoreio, caminhada ao lado das ovelhas e para o descanso nas vigílias noturnas no aprisco das ovelhas.

   Recorde também a parábola da ovelha perdida (Lucas 15) que o pastor procurou durante muitas horas até encontrá-la machucada. Assim, na atitude do pastor da parábola fica evidente que a principal característica é a afinidade com as ovelhas. O Pastor conhece a dor, os sentimentos e as emoções das ovelhas e tem a capacidade de lidar com todas elas, mesmo que tenha que vigiar em oração e em peregrinação por suas ovelhas.

   Mas não esqueça, nunca, de Orar pelo Pastor! Ele precisa de suas orações para continuar apascentando e fazendo a vontade de Deus. Interceda para que o Onipotente Deus derrame de sua sabedoria e bênçãos sobre o nosso Pastor sempre!

MC.Marcel RMSS

Nenhum comentário:

Postar um comentário