segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Compromisso

Hoje a correria do dia me inspirou e vou me usar como exemplo! Acordei não muito disposto, sabia que o dia iria ser cheio! apareceram uma dores aqui outras ali, uma falta de coragem mas levantei da cama, tomei aquele banho para despertar o que não funcionou! Logo cedo compromissado com minha mãe (compras para casa) depois a tarde trabalho (estagio) e final no final da tarde combinei de encontrar com uma amiga (literalmente amiga) e a noite teria uma culto para irmos!

Bom essa era para ser a minha agenda, mas... Só conseguir cumprir a primeira tarefa! Sabia que não podia cumprir as outras e me preocupei ligar para avisar ao chefe que não poderia ir, desmarcar cinema, só não desmarquei o culto na esperança de melhorar!

Diante desta situação lembrei que criamos compromisso com todos que estão a nossa volta, seja no trabalho, amigos, igreja, família, paqueras, colegas... e sempre que brota uma dificuldade ou impossibilidade damos um jeito dar aquela ligadinha, para desmarcar e até remarcar!

Infelizmente não tratamos Deus da mesma forma, Deus é “O Cara” que nos ama, nosso pai, que nos perdoa dos pecados e falhas, que nos ajuda, que supre as nossas necessidades, que compreende, para resumir é O Cara... e muitas vezes damos um bolo, o deixamos esperando, chupando dedo! Seja lá qual for a expressão que você usa!

E gostaria de perguntar a você, qual o compromisso que você teve com Deus? Ele levou um bolo? É melhor chegar atrasado do que não ir!

Remarque! Corra atrás! Dê uma oradinha... Ele ainda espera por você!
Lembre-se do compromisso que você tem com Deus!

Um comentário:

  1. É, muitas vezes na correria dos nossos dias, em meio a tantas atividades e responsabilidades, passamos a dar um bolo no que há de mais importante em nossas vidas: Deus. Deixamos de dar um bolo nos amigos, na internet, num filme, em tudo, mas podemos deixar Deus "chupando dedo". E por quê? Por que Deus nós não vemos?! Me arrependo de todas as vezes em que deixei Deus de lado por outros fatores, por pessoas ou coisas que mesmo importantes, não chegam sequer perto do valor e importância que Ele tem. Nós temos que lembrar que sem Deus, nós somos um nada, já Ele sem nós, continua sendo DEUS. Belo texto, Marcel!

    ResponderExcluir